quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Pablo Neruda - Poema 20

Postado por Beatriz Kollenz Gama às 05:09 0 comentários
Posso escrever os versos mais tristes esta noite.

Escrever, por exemplo: “A noite está estrelada,
e tiritam, azuis, os astros lá ao longe”.

O vento da noite gira no céu e canta.

Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Eu amei-a e por vezes ela também me amou.

Em noites como esta tive-a em meus braços.
Beijei-a tantas vezes sob o céu infinito.

Ela quis-me e por vezes também eu a queria.
Como não ter amado os seus grandes olhos fixos.

Posso escrever os versos mais tristes esta noite.
Pensar que não a tenho. Sentir que a perdi.

Ouvir a noite imensa, mais imensa sem ela.
E o verso cai na alma como no pasto o orvalho.

Importa lá que o meu amor não pudesse guardá-la!
Está estrelada a noite e ela não está comigo.

Isso é tudo. Ao longe alguém canta. Ao longe.
A minha alma não se contenta com tê-la perdido.

Como para aproximá-la, o meu olhar procura-a.
Meu coração procura-a e ela não está comigo.

A mesma noite que faz branquejar as mesmas árvores.
Porém, nós já não somos os mesmos desses dias.

Já não a amo, é certo, mas quanto a amei!
Minha voz buscava o vento para tocar os seus ouvidos.

De outro. Será de outro. Como antes dos meus beijos.
A sua voz, o seu corpo claro. Os seus olhos infinitos.

Já não a amo, é certo, mas talvez ainda a ame.
É tão breve o amor e tão longo o olvido.

Porque em noites como esta tive-a nos meus braços,
Minha alma não se conforma com tê-la perdido.

Embora esta seja a última dor que ela me causa,
E estes sejam os últimos versos que lhe escrevo.

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Hikari no machi - City of Light

Postado por Beatriz Kollenz Gama às 03:44 0 comentários

Mangá de autoria de Inio Asano publicado na revista Sunday GX, retrata a vida em uma cidade em volta de um condomínio de luxo.  
O mangá retrata muito bem a sociedade em que vivemos, onde muitas vezes coisas realmente obscuras ficam escondidas debaixo do pano, vemos pessoas que vivem da sua imagem nessa história, outras sofrendo com as imposições da sociedade. 



A estrutura da mangá consiste em várias histórias individuais que se ligam ao decorrer da trama ligando estes personagens em um só contexto.
Muito evidente na trama de Asano, vemos não só o efeito da nossa sociedade nos dias de hoje afetando adultos mas, seus efeitos principalmente em jovens e crianças. Enquanto uns crescem sem esperança ou futuro, outros desistem da vida muito cedo. Asano retrata muito humanamente a vida de assaltantes, jovens que resolvem viver da prostituição, doentes mentais e suicidas, mostrando o lado dos excluídos e como a culpa não é realmente deles, mas sim do sistema. 


Como podemos culpar uma pessoa que tenta de todas as formas conseguir um emprego e por não ser aceita resolve roubar para ter o que comer? Como culpar uma jovem que sofre abusos e resolve se prostituir para ter dinheiro e fugir de casa? Situações complicadas nos colocam a pensar no que é certo e errado, e em como é difícil definir isso nos dias de hoje.
Como em toda a obra do autor, a história segue em um clima melancólico e repleto de simbolismos, muitas explicações são subjetivas, não muito as claras. São os pequenos detalhes que importam. 
Obra super indicada para os amantes do gênero e para os fãs do autor!





Persuasão

Postado por Beatriz Kollenz Gama às 03:01 0 comentários
"anne não conseguiu, de imediato, lembrar-se de uma nova citação. as doces cenas outonais teriam de ser postas de lado durante algum tempo - a não ser que lhe viesse a mente algum soneto cheio de analogias com o ano em declínio, com a felicidade em declínio e com imagens de juventude, esperança e primavera, tudo junto."

Jane Austen

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Les misérables / Notre Dame de Paris

Postado por Beatriz Kollenz Gama às 07:09 0 comentários
Trazendo dois dos meus musicais favoritos!
Sou apaixonada pela obra de Victor Hugo, e por coincidência sou apaixonada também por musicais. Adoro as peças da broadway e afins e assisto sempre que posso. Felicidade minha então quando me deparei com essas duas belezinhas:

Les misérables 10ht aniversary:




Só havia assistido o 25ht anniversary, que por acaso não gostei muito (a pesar de Samantha Barks ser a melhor Eponine na minha humilde opinião), sempre que assistia trechos do décimo aniversário gostava mais das performances. Fiquei felicíssima de achar a apresentação completa de Les Mis, ela está legendada em inglês e é linda!


Notre Dame de Paris:



Também conhecido como The Hunchback of Notre-Dame ou O Corcunda de Notre Dame, essa é a apresentação do musical francês (que eu achei muito mais bonita), está com legendas em francês e também inglês. Não conhecia esse musical, ao contrário de Les Mis, e quando assisti fiquei encantada. Muito mais bonito que a versão da Disney, e muito fiel ao livro (muito obrigada por isso!). Além disso o francês é bem mais bonito cantado que o inglês, então tive que parar de babar e prestar atenção nas legendas - um dia ainda vou aprender a falar essa língua tão linda! Adorei os atores, em especial os que fazem o papel de Gringoire e Quasímodo. 

Aproveite!


How I feel today

Postado por Beatriz Kollenz Gama às 02:09 0 comentários
                                   

From: tumblr

domingo, 3 de novembro de 2013

Alice no país das maravilhas

Postado por Beatriz Kollenz Gama às 14:28 0 comentários
                        

Alice no país das maravilhas é um dos meus livros favoritos, a forma como Lewis consegue decifrar a enigmática mente humana por meio de alegorias e de personagens caricatos leva a aventura de Alice no submundo a um outro patamar. No final não é só Alice que muda o leitor também, e acabamos por descobrir no final que precisamos nos perder para achar quem realmente somos, e que nesse mundo nada é o que parece.

Citações:

"A senhora me desculpe, mas no momento não tenho muita certeza. Quer dizer, eu sei quem eu era quando acordei hoje de manhã, mas já mudei uma porção de vezes desde que isso aconteceu. (...) Receio que não possa me explicar, Dona Lagarta, porque é justamente aí que está o problema. Posso explicar uma porção de coisas mas não posso explicar a mim mesma..."

"Mas eu não ando com loucos", observou Alice. 
"Oh, você não tem como evitar", disse o Gato, "Somos todos loucos por aqui. eu sou louco. você é louca".
"Como é que você sabe que eu sou louca?", disse Alice.
"Você deve ser", disse o gato, "senão não teria vindo para cá."
"E como você sabe que é louco?"
"Para o começo de conversa, disse o Gato, "um cachorro não é louco. Concorda?"
"É, acho que sim" -disseAlice 
"Pois bem..." continuou o Gato, "Você sabe que um cachorro rosna quando está bravo e abana o rabo quando está feliz. Mas eu faço o contrário: Eu rosno quando estou feliz e abano o rabo quando estou bravo. Portanto, eu sou louco."

"Concordo inteiramente com você - disse a Duquesa. - E a moral disso é: 'Seja o que você pareceria ser'. Ou se você preferir isso dito de uma maneira mais simples: 'Nunca se imagine como não sendo outra coisa do que aquilo que poderia parecer aos outros que aquilo que você foi ou poderia ter sido não fosse outra coisa do que o que você poderia ter sido parecia a eles ser outra coisa" 
"Acho que eu poderia entender isso melhor - disse Alice de maneira muito educada - se estivesse tudo escrito. Mas, desse jeito, eu não consigo entender o que você quer dizer."

Lewis Carroll

Beethoven

Postado por Beatriz Kollenz Gama às 14:05 0 comentários



Composição escrita entre 1804 e 1808. Permanece como uma das sinfonias mais populares e conhecidas da música erudita europeia



Jane Eyre

Postado por Beatriz Kollenz Gama às 13:52 0 comentários
' Eu olhava e sentia um prazer agudo em olhar - um prazer raro, embora doce-amargo. Precioso, mas com uma ponta de agonia. Um prazer como o que um homem morto de sede deve sentir ao perceber que o poço até o qual se arrastou tem a água envenenada, água que ele, mesmo sabendo disso, beberá de qualquer forma. '

Charlotte Brontë
 

Melancholia Template by Ipietoon Blogger Template | Gadget Review