sexta-feira, 1 de julho de 2016

Amargurar

Postado por Beatriz Kollenz Gama às 09:15
Eu não sei como me suportas
Ranzinza, bronca, chata.
Se te peço uma rosa,
E tu me trazes um buquê,
Eu cuspo e jogo de volta.
E pode parecer torto meu amor
Mas no fundo,
Eu só estou lhe testando.
Quero ver o quanto tu aguentas.


No fim
Quando tu fores embora
Vou cair em prantos
Cerrar meus olhos
Desejarei não mais acordar.
Quando tu partires, amor
Vou me arrepender de cada gesto
Vou procurar aquele velho buquê,
Perdido entre as latas de lixo,
O abraçarei mesmo em pedaços
Cheirarei cada uma
De suas pétalas mortas.

0 comentários:

 

Melancholia Template by Ipietoon Blogger Template | Gadget Review